NOTÍCIAS

Um ano após o Fla rejeitar Adriano, Patricia diz: ‘O pensamento mudou’


Um ano se passou, e o pensamento mudou. Em 2011, depois de deixar o Roma, Adriano declarou abertamente sua vontade de retornar ao Flamengo. Então treinador do clube rubro-negro, Vanderlei Luxemburgo teve que assumir a responsabilidade pelo veto ao retorno do atacante.

- Não se enquadra no nosso projeto neste momento – dizia o ex-técnico rubro-negro.

Em 2012, o panorama mudou, e o clube deu carinho e escancarou as portas para o Imperador, que chega ao clube nesta quarta feira. A presidente Patricia Amorim dá de ombros para as insinuações de que a contratação tem cunho político, explica a mudança de pensamento e destaca que o clube se resguardou. O contrato que será assinado ao longo do dia vai até dezembro e é feito com base na produtividade.

- O técnico não é o mesmo, o Zinho não estava na época, não tinham muitos jogadores que estão no time hoje, mudaram as pessoas, o pensamento mudou. Apenas acompanhei toda movimentação de fora. Participei da reunião do sábado com Dorival e todos os responsáveis pelo futebol. Só fui falar depois de uma hora, quando todas as partes já tinham se posicionado. Não sinto constrangimento com isso. Insinuar qualquer coisa é desmerecer o trabalho de todos – disse Patricia Amorim.

Na reunião de sábado, a presidente deu dois abraços carinhosos em Adriano, mais como torcedora do que presidente. E a torcida agora é para que o atacante faça o que é seu ofício.

- Nossa expectativa é a mesma dos torcedores, que ele seja feliz e faça gols.

Contrato por produtividade

O vínculo será assinado nesta quarta-feira. O contrato tem um salário em valor mínimo, com pagamento pela participação em cada jogo e, inicialmente, vai até dezembro.

- Nós nos resguardamos na formatação do contrato. Não acredito que haverá problemas – completou a presidente do Flamengo.

Fonte:Globoesporte.com